ESTUDOS SOBRE AS RUÍNAS DO CONVENTO DE SANTO AMARO DE ÁGUA FRIA - Parte 3



ANOS DE TRANSIÇÃO

O CONVENTO DA MADRE DE DEUS


Quando em 1671 os Recoletos de Santo Amaro adotam por sugestão do Papa os Estatutos da Congregação do Oratório de são Filipe Néri, tiveram que modificar um pouco a fisionomia do seu Instituto. Até então, eles se apresentavam como uma organização substancialmente missionária, no sentido estrito do termo, com um estilo de vida rural e primitivo. Houveram primeiramente que mitigar o rigor do seu regimento inicial e se orientar também para um apostolado urbano aplicando um ministério mais próprio de grandes juntamentos humanos, supostamente mais civilizado e sofisticado: 0ração mental, assistência quotidiana aos confissionários, práticas dominicais para o povo, retiros para leigos devotos.


Ora, em Santo Amaro estavam "nos matos" como mais tarde se justificariam os padres favoráveis a uma mudança da sede..


A idéia de mudarem-se para o Recife, um centro urbano adequado para as exigências ministeriais dos novos estatutos "por ser mais numerosa esta vila, principalmente em escravos...” gente menos cuidada espiritualmente. Em Santo Amaro não era possível a aplicação do novo regimento pela falta de gente, pois muitos apenas acudiam, os de mais perto, a ouvir a Missa nos dias de preceito e os de longe por função de alguma romaria, estando o mais do tempo ocioso o zelo dos padres, que naquela casa residiam ainda que andavam nas missões, quando todos suspiravam por se empregarem no serviço dos próximos". A importância do Recife como centro urbano rivalizante com Olinda já se fazia por certo notar nas últimas décadas do século XVII.


Também os padres do Oratório se aperceberam desta realidade e viam naquela população burguesa, progressista, entregue à lufa-lufa portuária e ao comercio, um campo ideal para exercerem as obrigações novas de seu ministério. Como primeiro passo em direção deste objetivo, determinou o Pe. Sacramento fundar ai uma filial, ou como então diziam, um hospício "onde viessem os padres de Santo Amaro, revezados, a pregar, confessar e fazer oração mental publicamente, e mais funções próprias dos congregados'.


Em 1679 começaram a construir da Igreja e Convento da Madre de Deus.

Simultaneamente a essa mudança da sede da fundação surge a 1ª Crise da Congregação no Brasil.


Durante alguns anos os congregados observaram os Estatutos de S. Filipe, de Roma.

Mais tarde quiseram unir as duas casas: a de Lisboa e Pernambuco e deviam então passar a observar os Estatutos re-elaborados, de Quental, do Oratório de Lisboa. Os estatutos de Roma eram mais amplos, baseados no amor, na liberdade e generosidade de cada um.


-. Os estatutos de Quental eram cheios de normas, limitando a liberdade, assegurando o cultivo da oração com leis positivas para garantir o bom espirito.

DIFERENÇAS MAIS NOTAVÉIS ENTRE OS DOIS ESTATUTOS, A SABER:

1. DO ORATÓRIO DE LISBOA CONFIRMADOS POR CLEMENTE X

2. ORATORIO DE ROMA, CONFIRMADO POR SUA SANTIDADE PAULO V.

Estatutos de Lisboa


Estatutos de Roma

1. Todos os dias terão uma hora de oração mental Tomem-na juntos em Coro com o Prelado Cap. 1.


Não se aponha para a oração nem tempo, nem lugar, mas tudo se deixa a vontade de cada um.

Cap. 1, fine.

2. Todas as noites farão exame de consciência, para que se tangera um quarto antes das 10 e estarão com as portas dos cubículos abertas para se vigiar se o fazem. Cap. 2


Nos estatutos romanos não se acha esta obrigação.

3. Todos fazem o juramento de defender a Imaculada Conceição da Senhora. Cap. 6


Nos estatutos romanos não se acha esta obrigação.

4. Jejum todas as festas e sábados do ano e Advento da Igreja. Cap. 7


Nos estatutos romanos não se acha esta obrigação.

5. Todos os anos tem nove dias de exercícios espirituais. Recolhidos nos seus Cubículos e apartados de toda comunidade. Cap. 9


Nos estatutos romanos não se acha esta obrigação.

6. Manda todos os domingos e dias santos fazer uma pratica espiritual de tarde Cap. 11


Nos estatutos romanos nos domingos não há prática e to-do9 os dias da semana três praticas cada tarde.

7. Manda a toda a hora ou de dia ou de noite acudir aos moribundos a que foram chamados. Cap. 12


Nos estatutos romanos não se acha esta obrigação.

8. Manda-se que só preguem em suas Igrejas e casas e fora Os nas missões. Cap. 14


Não há esta obrigação nos estatutos de Roma.

9. Vão os Padres nas missões a pé pelo Reino. Cap. 15


Em Roma não há estatutos de Missões.

10. Vão também às missões da gentilidade e em especial as do Brasil que expressamente estão nomeados nas Constituições. Cap. 16


11. A musica das nossas Igrejas e a Capucha. Cap. 18 e 4


Em Roma, canto solene

12. Os que houverem ser admitidos na Congregação são de limpo sangue. Cap. 22


Pelos estatutos de Roma não se pede esta qualidade.

13. Manda que haja estudos de Filosofia e Teologia especulações dentro da Congregação. Cap. 25


Pelos estatutos de Roma nada disto. Nem tem estudos.

Estatutos de Lisboa


Estatutos de Roma

14. Manda-se que os vestidos dos Congregados seja de um pano vil. Cap. 26


Pelos estatutos de Roma não há essa recomendação.

15. Proíbem-se luvas e outras coisas semelhantes. Cap. 26


Pelo estatuto de Roma nada disto.

16. As alfaias dos cubículos são muito humildes. Uma barra um bufete tosco, um tamborete e uma caixa e uns poucos livros. Proíbem-se livrarias nos cubículos. Cap. 27


Em Roma ou nos estatutos Roma não vai a cousa com tanto rigor e tem suas laminas e livrarias

17. Não podem entrar pessoas de fora nos cubículos. Cap. 29


Pelos estatutos de Roma não se proíbe o ingresso de seculares.

18. Não vão fora sem a licença do prelado. Cap. 30


Pelos estatutos de Roma podem ir sem licença fora depois de 10 anos de Congregação.

19. Não andam sem companheiro que o Prelado lhes nomeia e deve estar à vista do que o sócio fizer. Cap. 30


Pelos estatutos de Roma podem andar sem companheiro.

20. Não andam em coche, liteira ou a cavalo pela cidade. Cap. 30


Não se proíbe pelos estatutos de Roma.

21. Não assistem a festas públicas profanas. Cap. 31


Não se acha proibido nos estatutos de Roma.

22. Não podem comer fora de casa nem pernoitar em casa ainda que seja de pai e mãe. Cap.30


Não se proíbe pelo estatuto romano.

23. As missas se dizem por intenção da casa, para o sustento. Cap. 35


Pelo estatuto romano cada um pode sua 1ntençao como lhe parece.

24. Todos os meses da o procurador contas; e também no fim ano e também no fim do triênio. Cap. 37


Pelo estatuto romano só no fim do ano.

O resultado destas mudanças bruscas nos Estatutos formaram divergência de opiniões e lutas internas. A sede dos dissidentes foi Santo Amaro.

A Igreja interfere. O Papa se pronuncia e define.

Os dissidentes são expulsos. Alguns deles ingressam em outras Congregações e levam vida santa e exemplar.

Elaborado por: Irmã Renate Miriam Dekker

Fotos: Taciana Ferreira

0 visualização

Endereço

Contato

Siga-nos

Rua José Dias Raposo, 914

Ouro Preto, Olinda - PE

CEP: 53.370-400

CNPJ: 00.751.755/0001-28

Tel: (81) 3439-7066

WhatsApp: (81) 9.8491-5356

Email: santuariomtaolinda@gmail.com

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

Faça a sua doação

Logo_Amigos_do_Santuário.png